Menu
Carrinho 0

Por que a barba interessa os historiadores?

Postado por Mathias Meyer em

a barba interessa os historiadores

Nos últimos anos, o número de pessoas com barba em nossas ruas aumentou fortemente. Não só "acessório de estilo", esse novo estílo pode dizer muito sobre o nosso tempo e os anteriores, de acordo com Christopher Oldstone-Moore, autor do livro Barbas e Homens, que deu uma entrevista ao site americano Esquire e para quem a História dos homens está escrita em seus rostos.

Nesta entrevista sobre a evolução da barba ao longo dos tempos, o nome de Alexandre, o Grande, é amplamente citado, já que Oldstone-Moore nos diz que ele é o primeiro a impor um padrão no Ocidente. O rei da Macedônia, que viveu no século IV aC, pediu a seus guerreiros que se rasparem para que não pudessem ser pegos pela barba no combate corpo-a-corpo.

Além da nossa época, o acadêmico conta três outros períodos durante os quais a barba estava "dentro": o século XIX, onde homens de todas as classes sociais adotaram a barba; a Idade Média e o próprio início do Renascimento; e, finalmente, o reinado do imperador romano Adriano (117-138 dC). Vendo-se como um imperador "sábio", ele decidiu cultivar uma barba, como filósofos estóicos, para aproximar-se da natureza e respeitar as leis.

A barba é, portanto, também um marcador do tempo. Ele serve, cada vez, para redefinir, de uma forma ou de outra, a percepção que podemos ter da masculinidade. Quando os egípcios, durante a Antiguidade, se raspavam (cabelos incluídos), os romanos mantiveram a barba em sinal de sabedoria. Cada civilização tem sua própria percepção do que a barba representa, um sinal de bestialidade para alguns, de cultura para os outros.

A grande moda da barba atual é sintomática de um momento em que os códigos sociais estouraram. Ela não é mais reservada para os hipsters ou os religiosos, mas para toda a sociedade masculina, urbana ou do campo, pobre ou rica, até Presidentes ou Primeiros-ministros adotaram ela no mundo inteiro. Resta saber se a moda continuará ?

Fonte : slate.fr

Esse artigo é oferecido pela coleção Glórias, especialista em documentos autógrafos raros. Avaliamos, compramos e vendemos cartas, manuscritos, livros com dedicatórias ou desenhos de grandes personalidades históricas. Clique aqui para ver o catálogo ! 

Compartilhe esta postagem



← Postagem anterior Postagem seguinte →


Receba as novidades + Aprenda sobre o mundo fascinante dos documentos raros.