Autógrafo de Ayrton Senna (1992)
Autógrafo de Ayrton Senna (1992)
Autógrafo de Ayrton Senna (1992)
Autógrafo de Ayrton Senna (1992)
  • Carregar imagem no visualizador da galeria, Autógrafo de Ayrton Senna (1992)
  • Carregar imagem no visualizador da galeria, Autógrafo de Ayrton Senna (1992)
  • Carregar imagem no visualizador da galeria, Autógrafo de Ayrton Senna (1992)
  • Carregar imagem no visualizador da galeria, Autógrafo de Ayrton Senna (1992)

Autógrafo de Ayrton Senna (1992)

Preço normal
R$ 5.900,00
Preço promocional
R$ 5.900,00
Preço normal
Esgotado
Preço unitário
por 

A história de um encontro improvável entre Ayrton Senna e dois jovens franceses, em um pequeno hotel da Bélgica.

Autógrafo de Ayrton Senna para um jovem francês, o piloto usou o ingresso do fã para a corrida de Fórmula 1 de Spa-Francorchamps. Em francês. 9.5 cm x 9 cm. Bélgica, agosto 1992. Perfeito estado. Peça única. Vem acompanhado com uma carta em francês do fã de 5 páginas, traduzida aqui :

Permitam-me que me apresente: Stéphane B., nascido em outubro de 1967, natural de Coulommiers. Sou cozinheiro em uma faculdade de Alencon, casado há 15 anos e pai de dois filhos, uma filha de 16 anos e um filho que logo fará 12 anos.

No início de 1992, encontrei-me com meu primo Eric, apelidado de Looping (veja a série americana The All Risk Agency para entender) um personagem meio maluco e também apaixonado por esportes motorizados (F1 é claro). Ele também tinha uma linda motocicleta Suzuki 1100 GSxr com tinta branca e vermelha alaranjada nas cores Marlboro.

Naquele dia, contei-lhe o desejo de compartilhar com ele nosso fim de semana em Spa, circuito ao qual ele ocasionalmente viajava para assistir ao GP de F1 que acontece todos os anos no final do ano. Gostaria de salientar que também era o orgulhoso proprietário de uma Yamaha 1200 XJB, uma versão que me dava arrepios e adrenalina quando saltava nela para viajar quilómetros por diversão. Ah, a juventude!

Quando o GP se aproximou, Looping me telefonou para saber se meu desejo ainda era relevante e respondi afirmativamente. Bom momento.

Sem GPS na época, deixei que meu primo cuidasse do volante do meu Ford Fiesta 1.4 CLP Modelo 1989 com carburador de cano duplo, uma bomba de carburador potente.

Já não me lembro bem do percurso, apenas passamos por Ermenonville la mer de sable.

Chegamos à fronteira franco-belga e decidimos comprar as nossas entradas lá. Uma bilheteira foi montada assim que passamos para a Bélgica. Isso nos poupou da corrida de bilheterias no circuito.

Golpe duro, o preço do ingresso: 600 francos e isso só para o dia do GP. Eric disse que o preço havia aumentado muito em comparação com a vez anterior em que ele havia ido. Foi de posse do nosso precioso ingresso que chegamos perto do circuito, sem saber o que íamos encontrar. Estávamos girando no setor e para nosso “grande desespero”, encontramos espectadores que revendiam ingressos a 600 francos mas pelos 2 dias de corrida… O motivo dessa “promoção” foi que eles compraram esses ingressos um mês antes e eles estavam esperando para ir para a cama descansar.

Depois de visitar os arredores do circuito, refletimos sobre o fato de que talvez pudéssemos encontrar um hotel para passar a noite. Tínhamos levado nossos edredons para dormir no carro no 1º de março, mas os preços podem ser baixos nas aldeias belgas.

E partimos para uma aventura, no início da tarde, pulando várias refeições. Mas, obviamente, num tal evento, os quartos são reservados com antecedência.

Entramos em uma nova aldeia, Malmedy ...

Não me lembro bem do hotel-restaurante e já começávamos a sair quando, de repente, o patrão, creio eu, nos ofereceu por uma pequena quantia (pelo menos um preço adequado) para nos hospedarmos pela noite em uma sala reservada para aprendizes. Ok, funciona, é isso ou uma noite de festa!!

Um funcionário vem nos buscar, nos leva ao nosso quarto e na conversa ele se dá conta que, na noite anterior, Ayrton Senna veio jantar na casa deles, no restaurante deles.

Esta notícia não me aborreceu, ao contrário do meu primo que imediatamente lhe pediu, sem acreditar muito, que nos avisasse se por acaso voltasse.

Tendo nosso orçamento de fim de semana sofrido uma queda entre o preço do combustível, o ingresso e o quarto, decidimos jantar fora, na cidade. Depois de uma pizza e uma cerveja, voltamos para o hotel, o dia seguinte seria agitado e tínhamos que descansar.

De repente alguém bate na porta. Ei, estávamos fazendo muito barulho? Bem não! É apenas o funcionário desta tarde que vinha nos dizer que Senna estava de volta ao restaurante.

Looping, vestindo um moletom com as cores de sua motocicleta. Nós dois descemos “armados” com nossos ingressos do GP, determinados a pedir um autógrafo para ele.

Estavam Ayrton Senna, uma mulher (bastante bonita) e uma pessoa que os acompanhava.

O fim do jantar já se aproximava. Hora de pedir a um funcionário uma caneta e um grifador, material essencial para o precioso autógrafo. Aos olhos do Eric, chega o campeão e é sem qualquer vergonha que lhe pedimos que assine os nossos respectivos ingressos e, para Looping, um grande autógrafo em marcador indelével em um moletom que ele prometeu nunca mais lavar. Uma relíquia sagrada !!

Disse em inglês (emoção certamente) um "Good Luck" na direção de Ayrton Senna, algo que segundo meu primo ainda ressoa, não diga (história de superstição?).

Ele nos deixa seguido por esta mulher e, claro, a terceira pessoa.

Vendo-os sair pela janela, vimos ele partir em grande companhia a bordo de um Honda NX cinza.

Claro que meu primo estava nas nuvens. Voltamos para o nosso quarto, conseguimos adormecer apesar de alguma agitação e depois de uma boa noite de sono, comemos na sala de jantar, com café da manhã incluso em nossa tarifa de quarto.

Partida cedo (e de bom humor) para o Spa e seu lendário circuito deste lote que prometia ser único. Várias corridas antes da corrida. Admito que, uma vez dado o início do GP, é muito impressionante! A velocidade dos carros, o rugido das mecânicas, essa sensação de poder que emerge, é isso aí! Resultado do GP: primeira vitória de um certo Michael Schumacher e quanto ao nosso campeão, ele somou 2 pontos no processo.

Fim do fim de semana louco e regresso a Alençon via Coulommiers para deixar meu primo. E na estrada de volta, Balaban, abusei do meu escapamento. Pela primeira vez, várias centenas de quilômetros controlando a aceleração apenas para poupar nossos ouvidos.

Exceto nos túneis, eu acelero como um piloto, claro ...

De volta ao trabalho na manhã de segunda-feira, os olhos marejados, não cansados, mas muito orgulhosos e impacientes para contar sobre minha estada na Bélgica e este encontro com Ayrton Senna.

Meus colegas não são ciumentos, mas invejosos. Naquela época, Senna não era um piloto, senão O piloto que todos conheciam.

Agora, quando conto essa história, poucos (principalmente os jovens) sabem disso. É óbvio que esta estada na Bélgica permanecerá em minha memória enquanto meus neurônios o permitirem.

Em 1º de maio de 1994, uma página da F1 foi virada. Ayrton Senna foi morto brutalmente. Com certa emoção, lembro-me desse homem que nos parecia acessível, simples, até modesto. Acho que sua atitude conseguiu elevá-lo à altura de um deus no Brasil, sua pátria.

O bilhete, este bilhete, faz 28 anos que fica guardado num álbum, no meio de outros bilhetes de parques de diversões e também de competições de automóveis e motos.

Não sei por que estou vendendo este autógrafo, dinheiro não é minha motivação principal, mas acho que deixaria uma pessoa muito feliz dando para um apaixonado verdadeiro, que saberá destacar e homenagear este grande piloto.

Tudo o que escrevo é verdade. Era a história de um encontro improvável com Ayrton Senna. 

Por que esse documento é raro ?

Ayrton Senna (1960 - 1994) foi campeão mundial da Fórmula 1 três vezes, tornou-se um herói nacional e deu a um país a possibilidade de sonhar. É impossível falar dos grandes personagens da cultura brasileira sem mencionar o nome de Ayrton Senna. O paulista que iniciou sua carreira ainda jovem, nas corridas de kart, ganhou o mundo com suas manobras, mas, principalmente, com seus valores: a superação, a dedicação e o gosto pela vitória. 

Os autógrafos de Ayrton Senna autênticos, em perfeito estado e bem documentos, são muito raros. Apenas um ou dois aparecem no mercado todo ano. Uma extensa carta, com muitos detalhes interessantes sobre Senna e esse encontro improvável, vem com essa peça excepcional.