Pular para as informações do produto
1 de 3

Com certificado de autenticidade e garantia

Carta assinada por Michel Foucault (1973)

Carta assinada por Michel Foucault (1973)

Preço normal R$ 3.000,00 BRL
Preço normal Preço promocional R$ 3.000,00 BRL
Promoção Tem novo guardião

Em 1973, o grande intelectual francês Michel Foucault pede mais transparência e ética para o diretor de um jornal brasileiro.

  • Carta assinada por Michel Foucault para o diretor de um jornal.
  • Uma página.
  • Em francês.
  • 21 cm x 29.7 cm.
  • Paris, 3 de junho de 1973.
  • Bom estado.
  • Peça única.

Tradução em português

Senhor Diretor,

No número de Manchette do último dia 16 de junho, o senhor teve a gentileza de publicar uma entrevista que eu havia concedido em Belo Horizonte. Na ocasião, respondi às perguntas, todas muito interessantes, feitas por um grupo de jornalistas, que vieram em nome de diferentes jornais. Não havia, portanto, exclusividade para ninguém. Somente um mal-entendido poderia ter feito com que em seu jornal, essa entrevista tenha aparecido com a menção Exclusivo. Eu ficaria grato se o senhor pudesse publicar uma retificação a esse respeito (…)

Michel Foucault foi um filósofo, historiador das ideias, teórico social e crítico literário francês, cujas obras influenciaram diversos campos do conhecimento, incluindo a sociologia, a teoria crítica, a teoria literária e os estudos culturais. Ele é mais conhecido por seus estudos sobre o poder e o conhecimento, e por seu trabalho sobre a relação entre poder, conhecimento e práticas sociais em instituições como hospitais, prisões e escolas. Foucault desafiou a forma como a sociedade e os cientistas sociais entendiam o poder, argumentando que ele não é apenas repressivo, mas também produtivo, disseminado em todas as camadas sociais e não apenas centralizado em instituições ou figuras de autoridade.

Foucault visitou o Brasil diversas vezes, principalmente durante os anos 1960 e 1970. Nessas visitas, ele estabeleceu conexões importantes com intelectuais brasileiros e participou de debates e conferências, influenciando profundamente o campo das ciências humanas no país. Seus pensamentos e teorias foram amplamente discutidos e adotados nas universidades brasileiras, impactando especialmente áreas como a criminologia, a saúde mental e a educação. Essas interações contribuíram para um diálogo produtivo entre o pensamento europeu e o contexto sociopolítico brasileiro, fortalecendo a presença das ideias de Foucault no Brasil e consolidando seu legado intelectual no país.

A carta nos ensina que Michel Foucault valorizava a transparência, a ética e a precisão na comunicação, demonstrando um profundo respeito pela verdade e pelo trabalho colaborativo. Interessante também é o cabeçalho “Collège de France”, a prestigiosa instituição de ensino e pesquisa em Paris. Os professores do Collège de France são acadêmicos altamente renomados, especialistas em suas áreas de atuação, que são convidados para ocupar cátedras temporárias ou permanentes na instituição. Entre os professores célebres que já ensinaram no Collège de France estão intelectuais como Michel Foucault, Pierre Bourdieu, Roland Barthes e Claude Lévi-Strauss. E, por fim, obviamente, a assinatura do intelectual, que é bastante rara.


Ver informações completas