Menu
Carrinho 0

Carta manuscrita de Auguste Renoir (1900)

Até 3x sem juros, frete grátis, com certificado de autenticidade

  • R$ 9.700,00


Em 1900, o pintor impressionista francês Auguste Renoir aluga uma casa, no sul da França, com uma série de exigências.

Carta manuscrita de Auguste Renoir para Hugues Vimeon, proprietário de uma casa. Uma página, frente e verso. Em francês. 13,5 cm x 21,4 cm. Em 16 de abril de 1900. Cidade de Grasse, na França. Estado: regular, pois a folha está parcialmente rasgada nas bordas, sem prejudicar a compreensão do texto. Este conjunto é único, vem com a carta manuscrita de Auguste Renoir, uma carta explicativa escrita pela herdeira da carta e dois cartões postais antigos, representando a casa mencionada na carta de Renoir.

Transcrição original da carta

Monsieur Hugues Vimeon,

Je m´engage à louer votre maison [?] au Hameau du Toulonnet á Magagnosc pour une durée de trois ans à partir du premier octobre dix neuf cent, pour la somme de huit cents francs par an, à condition que la maison soit terminée et habitable, que les plâtres soient secs, qu´il y ait une cheminée dans la salle à manger, une dans la chambre à l´est au premier étage et une dans la chambre à l´ouest au premier étage, qu´il y ait des toilettes sur le palier du premier étage, au second deux chambres de bonnes côté ouest et un atelier à l´est, avec grande fenêtre, le tout peint à la colle, un cabinet d´aisance extérieur avec entrée intérieure. De plus je m´engage à verser la somme de douze cents francs représentant une année et demi de location (payé, assinado R, de Renoir) avant le 1er octobre prochain à Monsieur Hugues Vimeon propriétaire de la dite maison.

Renoir
Artiste peintre demeurant á Paris 33 rue de Rochefoucauld
Fait à Grasse le 16 avril 1900

Tradução do francês para o português

Senhor Hugues Vimeon,

Prometo alugar sua casa [?] no vilarejo de Toulonnet em Magagnosc por um período de três anos a partir de 1º de outubro de 1900, pela soma de oitocentos francos por ano, desde que a casa esteja concluída e habitável, que os gessos estejam secos, que haja uma chaminé na sala de jantar, uma no quarto ao leste no primeiro andar e uma no quarto ao oeste no primeiro andar, banheiros no patamar do primeiro andar, dois quartos para serviçais do lado oeste e um ateliê no leste, com uma janela grande, todas as paredes com papéis de parede, um banheiro exterior com uma entrada interna. Além disso, comprometo-me a pagar a soma de mil e duzentos francos, representando um ano e meio de aluguel (pago, assinado "R." de Renoir) antes de 1º de outubro ao Sr. Hugues Vimeon, proprietário da referida casa.

Renoir
Artista-pintor residente em Paris, 33 rua de Rochefoucauld
Feito em Grasse, 16 de abril de 1900.

Auguste Renoir (1841-1919) foi um dos maiores representantes do movimento impressionista francês. Especialista em retratos e nus, influenciado principalmente pelas pinturas de Eugène Delacroix, também se inspirou, ao longo de sua carreira, nas obras de Rafael, Fragonard, Courbet e Manet. Desde seus estudos em Paris, convivera com outros grandes nomes da pintura, tais como Monet, Bazille e Sisley.

No final da década de 1860, ele pintava frequentemente ao ar livre, na floresta de Fontainebleau, hábito que marcaria seu estilo e suas temáticas.

Em 1877, enquanto expôs por vários anos no Salon des Impressionistes, Renoir pintou sua famosa obra Le Bal du Moulin de la Galette. Após um período de dificuldades financeiras, ele gradualmente volta ao retrato, fazendo muito sucesso com o Déjeuner des canotiers.

Em 1890, três anos após os Grandes Baigneuses, pintará, com um estilo que varia entre o impressionismo e o estilo ingresco, Les Jeunes Filles au piano, considerada a pintura fundadora deste novo período.

A partir de 1900, Renoir adquiriu uma sólida reputação e exibiu suas obras em todas as capitais europeias. Faleceu em 1919, reconhecido e realizado. Ele era pai de cinco filhos, incluindo Jean Renoir, famoso diretor e roteirista francês.

No verão 2018, descobrimos no sul da França (na cidade de Grasse) essa carta – ainda desconhecida – do pintor impressionista francês Auguste Renoir. A herdeira da carta, uma senhora francesa de 85 anos, nos escreveu:

Grasse, 4 de julho de 2019

(...) Em relação à história da carta do senhor Auguste Renoir, foi herdada pelo marido de minha tia, nascida em Magagnosc (povoado de Grasse) e que tinha um relacionamento com a família Hugues, uma grande família do vilarejo, dona da casa descrita e alugada ao Sr. Renoir.

Nela, ele encontrou uma certa luz que, depois de morar nela, achou ainda melhor para suas pinturas. Mais tarde, partiu para Cagnes-Sur-Mer, onde está construído o Museu Renoir.

Quando minha tia morreu, há mais de 30 anos, entre os jornais, encontramos esse documento (...)

Por que esse documento é raro?

Quando li essa carta, achei particularmente interessante Renoir falar sobre seu ateliê: "um ateliê orientado para o leste, com uma grande janela".

A listagem das suas exigências, demonstrada na carta, permite também que imaginemos sua personalidade e seu estilo de vida.

Além disso, acrescenta-se à raridade deste documento a assinatura diferenciada: "Renoir, artista-pintor que mora em Paris", já que a maioria de suas cartas são simplesmente assinadas "Renoir” e embora ele tenha vivido cerca de dois anos na referida casa, esse foi um período de sua vida pouco documentado.

Enfim, uma descoberta emocionante tanto para os admiradores de Renoir quanto para os entusiastas do impressionismo.


Documentos relacionados


Receba as novidades + Aprenda sobre o mundo fascinante dos documentos raros.