Pular para as informações do produto
1 de 3

Com certificado de autenticidade e garantia

Carta manuscrita de Dom Pedro II (1889)

Carta manuscrita de Dom Pedro II (1889)

Preço normal R$ 15.000,00 BRL
Preço normal Preço promocional R$ 15.000,00 BRL
Promoção Tem novo guardião

Dom Pedro II escreve em italiano uma das suas últimas cartas escritas em solo brasileiro, exatamente dois meses antes da sua abdicação.

  • Carta manuscrita de Dom Pedro II para um destinatário não identificado.
  • Uma folha.
  • Em italiano.
  • 13.5 cm x 21 cm.
  • Rio de Janeiro, 19 de setembro de 1889.
  • Excelente estado.
  • Peça única.

Tradução do italiano para o português

Senhor,

minhas lembranças da bela cidade de Florença e suas delícias culinárias são sempre vívidas e espero que o livro que lhe estou enviando seja estudado por você.

Há muito tempo não tenho notícias de vocês, especialmente em relação aos nossos estudos orientais.

Não me esqueço de você, uma pessoa muito interessante e, pedindo-lhe que se lembre de mim às pessoas que conheço em Florença e que ofereça meus respeitos à sua esposa. Eu me iludo de que sou sua pessoa íntima.

Dom Pedro de Alcantara

Tijuca, 19 setembro 1889

Essa carta, em perfeito estado é muito interessante por pelo menos três motivos:

Primeiro, trata-se da primeira carta de Dom Pedro II em italiano, que tenho em mãos, mesmo sabendo que o imperador falava e escrevia em italiano, além de francês, inglês, alemão, espanhol, e Tupi. Sabemos também que ele estudou Latim, sânscrito, russo, grego, hebraico e árabe. Enfim, Dom Pedro era poliglota, o que era uma vantagem para sua política exterior, seus estudos científicos e suas viagens.

Segundo, essa carta, mais uma vez demonstra a imensa curiosidade do imperador, já que fala de culinária, de livros e de estudos orientais. Segundo o Dicionário de Orientalistas de Língua Portuguesa:

(...) D. Pedro II, pioneiro no estudo e tradução de línguas orientais no país, era um orientalista. (...)

(...) Ele dedicou boa parte de sua vida a estudar línguas orientais, como hebraico, árabe, turco e persa, até – literalmente – a véspera de sua morte, e a colecionar livros e fotografias ligados ao Oriente; correspondeu-se com famosos especialistas, como Ernest Renan e Maxime du Camp; e visitou a região por duas vezes, em 1871 e 1876. Acompanhava também com profundo interesse, os Congressos Internacionais dos Orientalistas e, inclusive, participou do terceiro deles, realizado em São Petersburgo, na Rússia, em 1876. É de admitir que os seus interesses orientalistas devam-se, de certo modo, à sua mãe, D. Leopoldina, ou mais precisamente à sua biblioteca, que D. Pedro herdou (...)

Por fim, a data da carta é notável. 17 de setembro de 1889, apenas dois meses antes do fim da monarquia, trata-se provavelmente de umas das últimas cartas que Dom Pedro II escreveu em solo brasileiro antes de viver o fim da sua vida exilado na França.

 

Ver informações completas

Formulário de contato