Menu
Carrinho 0

Carta manuscrita de Dom Pedro II (1840)

Até 3x sem juros, frete grátis, com certificado de autenticidade

  • R$ 0,00


> Esse item saiu do catálogo, veja aqui os documentos disponíveis <

Em 1840, aos 14 anos, Dom Pedro II informa seu primo Fernando II que a Assembleia lhe declarou a maioridade, o que lhe permite governar o império.

Carta manuscrita de Dom Pedro II para Fernando II, o príncipe rei das duas Sicílias. Em português. Uma grande folha dobrada, duas páginas escritas. 9.8 cm x 18.9 cm (fechado), 23 cm x 37.5 cm (aberto par leitura). Rio de Janeiro, em 11 de agosto de 1840. Papel amarelado, bom estado. Peça única.

Carta

Muito alto e muito poderoso Principe, Meu bom irmão
e Primo. A assemblea Geral Legislativa do Brasil, consultando
o bem do estado, resolveo declarar-Me em Maioridade, afim de
que governasse o Imperio ; e tendo prestado juramento prescripto
pela Constituição, comecei a entender no regimen e administração
do mesmo Imperio. Fazendo esta participação a Vossa Majestade,
Lisongeo-Me de que a receberá com aquelle vivo interesse, que he
proprio dos estreitos vinculos de amizade, que Nos unem.
Pela minha parte nada tanto ambiciono, como Promover 
cada vez mais as relações de harmonia e boa intelligencia, que 
felizmente subsistem entre ambos os paises. Muito alto e
Muito Poderoso Principe, Meu bom Irmão e Primo, Nosso Senhor 
Haja a Pessoa de Vossa Majestade em Sua Santa Guarda. Escripta
no Palacio do Rio de Janeiro em 11 de agosto de 1840.

De Vossa Majestade
Bom Irmão e Primo 
Pedro

Aureliano De Souza de Oliveira Cautinho

Envelope

O Muito Alto e Muito Poderoso Principe Rei das Duas Sicilias, Meu Bom Irmão e Primo

Em 1831, com a abdicação do trono por parte de seu pai, D. Pedro II começou a ser preparado para assumir o império, o que ocorreu em 1840 com o chamado Golpe da Maioridade, que fez do Príncipe de 14 anos o novo imperador do Brasil. Como o Período Regencial (1831 - 1840) foi marcado por uma grande instabilidade política, nasceram grandes expectativas na figura do imperador, como símbolo da unidade da nação. Em 23 de julho de 1840, uma multidão de milhares de pessoas - o povo, nobres, militares - se reuniu para testemunhar o juramento de seu cargo na câmara do Senado, o que provocou um sentimento de euforia, de libertação e de renovação para os brasileiros.

Fernando II das duas Sicílias (1810 - 1859) era primo em primeiro grau de Dom Pedro II, pelo fato de que a mãe de Fernando II, a Princesa Maria Carolina da Áustria, era irmã da mãe de Dom Pedro II, a Princesa Maria Leopoldina (ambas eram filhas de Francisco I, imperador da Áustria). O tratamento de "irmão" na carta deve ser fraterno. Fernando II reinou muito tempo com sabedoria e moderação, mas se tornou aos poucos um monarca absolutista, isolado, a partir de 1847, depois de uma série de revoltas internas que ele reprimiu com força. Em 1843, Pedro II se casou por procuração na Itália com Teresa Cristina, princesa do Reino das Duas Sicílias, e irmã de Fernando II.

Por que esse documento é raro ?

Figura mais conhecida da História do Brasil pelos brasileiros, Dom Pedro II é naturalmente muito cobiçado pelos colecionadores, especialmente quando os objetos ou os documentos têm um conteúdo, uma data ou um detalhe interessante.

É o caso dessa carta, escrita por Dom Pedro II adolescente, menos de um mês depois de receber o poder da Assembleia para governar o país, após nove anos de regência. Fato interessante também, o destinatário, Fernando II rei das Duas Sicílias, é irmão da futura esposa de Dom Pedro II, e Imperatriz do Brasil, Dona Teresa Cristina. O perfeito estado de conservação do papel, da tinta e do maravilhoso selo, agrega ainda mais valor a esse documento excepcional.


Documentos relacionados


Receba as novidades + Aprenda sobre o mundo fascinante dos documentos raros.